Oficina de fotografia se encerra com “portas abertas”

Os alunos 8.o ano e 9.o ano da oficina de fotografia, curso optativo oferecido pelo professor Waldir Hernandes, fizeram um “dia de portas abertas” para pais e colegas, como encerramento do curso. Este ano foi a 5.a edição da atividade, que propõe abordar temas da adolescência através da expressão artística.img_20150930_113042866_21812331956_o

A ideia do evento foi trazer pessoas de fora do curso para vivenciá-lo, incluindo encenações, projeções de vídeo e exercícios de fotografia conduzidos pelos jovens fotógrafos. Dentre a programação, foram abordados assuntos como homossexualidade e bullying por meio de um psicodrama dirigido pela professora Rosiani Telles e apoio da professora Beatriz Cury.

20150902_113842_22288014701_o

“O encerramento dá transparência ao projeto e também proporciona uma reflexão para os pais sobre temas da adolescência”, contou Waldir. “Foi bom ver os alunos interagindo com seus convidados de um jeito mais íntimo, dentro da nossa escola, que é, de fato, o espaço deles, pertence a eles”, completou.

foto11-giovana_22289481045_o

A oficina se mostrou importante para os alunos criarem uma nova perspectiva sobre o cotidiano deles e também possibilitou que eles expressassem ideias de maneiras diferentes. Foi o caso da aluna Ana Beatriz Drewanz, do 9.o ano, que declarou: “A oficina mudou meu olhar para o mundo, tanto na forma de fazer fotos quanto no modo de perceber as pessoas ao meu redor. Isso porque na Oficina exploramos nossos medos e outras situações pelas quais passamos. No caso do bullying, percebemos que tanto quem faz quanto quem sofre estão sofrendo e precisam de atenção”.

22118347659_7389b14746_oOs estudantes Lucas Fugita e Vitória Olyntho, do 8.o ano, também deram depoimentos após a atividade. “Na nossa idade passamos por inúmeras experiências que podem nos tocar. A Oficina ajuda a lidar com questões essenciais para o desenvolvimento do adolescente, mostrando como essa fase da vida é importante. Isso ajuda a lidar com temas delicados.

22142474804_6a2e63173e_o

A Oficina é capaz de mudar nossa forma de ver a vida”, afirmou Lucas. “O dia a dia da Oficina faz com que olhamos o mundo com outras perspectivas, colocando-me no lugar dos outros e compartilhando ideias. Dessa forma, consegui lidar melhor com os conflitos do dia a dia”, completou Vitória.

As inscrições para a Oficina 2016 irão ocorrer do dia 15 a 17 de fevereiro.

Imagens da Adolescência

Como conclusão da Oficina de Fotografia do Band, curso optativo oferecido aos 8.os anos do Ensino Fundamental, os alunos expuseram os trabalhos desenvolvidos durante o ano para convidados, entre pais, amigos, familiares e professores. As fotomontagens podem ser conferidas no saguão de entrada do Colégio.

“O principal objetivo da Oficina é discutir a adolescência por meio da linguagem fotográfica”, explica o professor Waldir Hernandes, que acompanhou a evolução dos alunos no desenvolver da oficina; “Para isso, cada aluno é formado Jovem Fotógrafo, capaz de discutir técnicas relacionadas ao manuseio de equipamentos fotográficos, regulagens de máquinas profissionais e composição da iluminação”, completa.

Dentre as atividades realizadas, destacam-se o psicodrama, grupo focal, rodas de discussão, montagem de cenas, análise da produção de fotógrafos consagrados, montagem de mini-estúdios e sessão de fotos em estúdio profissional. Algumas delas foram realizadas em parceria com o Departamento de Artes e de CPG.

Ao final da Oficina, cada aluno escolheu uma das fotomontagens para compor a exposição que se encontra no saguão de entrada do Colégio. No dia 23 de outubro, os alunos aproveitaram para convidar seus amigos e familiares para analisarem os portfólios enquanto participavam de um coquetel.

“Houve leitura de textos produzidos pelos jovens, projeção de um vídeo com as várias atividades desenvolvidas durante os encontros e um PowerPoint com as produções finais e com suas concepções a respeito da adolescência”, conta Waldir.

No final, o grupo de alunos comentou que a oficina os ensinou a prestar mais atenção nas fotografias, a olhar e perceber de que maneira elas foram feitas, além de aprofundar a relação das obras com os sentimentos dos seus autores.

Fotografando a adolescência

Alunos dos 8.os anos do Ensino Fundamental têm a oportunidade de participar, este ano, da 1.a Oficina de Fotografia do Band. Como forma de discutir a adolescência e elementos de fotografia ao mesmo tempo, por meio da linguagem fotográfica, as disciplinas de CPG e Artes trabalham em conjunto nesse projeto, organizado pelo professor Waldir Hernandes e com colaborações dos professores Pedro Leão (Artes), Rosiani Telles (CPG), Marina Ferreira (CPG) e Beatriz Camargo (CPG).

atividade de psicodrama

atividade de psicodrama

“A cada encontro são desenvolvidos jogos e brincadeiras que, por meio da fotografia, se relacionem com a temática da adolescência”, explica Waldir, que coordena o projeto. Tendo seus encontros semanais às quartas-feiras na sala E1, a oficina consegue abranger os conceitos discutidos em sala de aula nas duas disciplinas envolvidas: em Artes, o aluno explora um conteúdo aprofundado sobre fotografia, enquanto em CPG são discutidos os aspectos da adolescência na contemporaneidade. Durante a Oficina, cada participante pode utilizar a forma de registro que desejar, podendo ser máquina fotográfica, celular ou outro equipamento.

atividade de light paint

atividade de light paint

O projeto tem atividades programadas até o fim do ano e desde o ingresso na Oficina os alunos são considerados Jovens Fotógrafos, o que compreende seu processo de formação como tais. Dentre as atividades planejadas, já figuraram as colaborações do professor Pedro, da Disciplina de Artes, que desenvolveu atividade de light paint; e das professoras Rosiani, Marina e Beatriz (Disciplina de CPG) que desenvolveram atividade de psicodrama. Além disso, dentro do cronograma de atividades encontram-se até os planos de uma saída com os integrantes da Oficina. “Haverá uma saída para sessão de fotos em um estúdio fotográfico profissional. Os jovens fotógrafos atuarão como modelos, fotógrafos, iluminadores, produtores e diretores de fotografia” comentou Waldir.