História da Arte no MASP

O MASP oferece mensalmente uma aula de História da Arte a partir de obras de seu acervo. As aulas são voltadas para professores, mas acolhem estudantes e interessados em geral, o “Curso introdutório à História da Arte a partir da Coleção do MASP” é desenvolvido pelo Prof. Dr. Renato Brolezzi da UNICAMP.

As aulas de História da Arte acontecem um sábado por mês no grande auditório do MASP, com capacidade para 370 pessoas, a programação é gratuita. Para participar das aulas basta chegar com trinta minutos de antecedência e entrar na fila. Ao final de cada aula os participantes recebem um certificado de participação e ingresso para visitar o museu.

Este mês a aula é sobre a obra de Henri de Toulouse-Lautrec (1864-1901), pintor pós-impressionista e litógrafo francês, conhecido por pintar a vida boêmia de Paris do final do século XIX. A obra da coleção do MASP, a ser apresentada em detalhes nesta aula será “Paul Viaud em Almirante do Século XVIII (O Almirante Viaud), 1901.”

2173_original

Para se programar e conhecer o temas das próximas aulas acesse o link: http://masp.art.br/masp2010/servicoeducativo_curso_introdutorio.php

Sábados das 11h00 às 13h00
Grande Auditório do MASP – primeiro subsolo
370 vagas GRATUITO

Informações ao Público:

  • 55 11 3251-5644
  • Endereço:
    Avenida Paulista, 1578 – São Paulo – SP
    Telefone (55 – 11) 3251-5644 / Fax (55 – 11) 3284-0574
    Próximo à estação do metrô Trianon-MASP
    Veja o mapa de como chegar

EXPOSIÇÃO DO ACERVO MASP

PASSAGENS POR PARIS – ARTE MODERNA NA CAPITAL DO SÉCULO XIX

Período: Desde 07 de dezembro de 2013. Sem previsão de encerramento, Acervo MASP
masp

PASSAGENS POR PARIS Exposição com 51 obras-primas criadas entre 1866 e 1948 por Manet, Degas, Cézanne, Gauguin, Matisse, Renoir, Toulouse-Lautrec, Van Gogh, Picasso, Modigliani, Portinari…

O título da mostra inspira-se em uma citação de Walter Benjamin em seu ensaio Paris, capital do século XIX. Nele aparece a célebre menção às passagens, galerias comerciais levando de uma rua a outra, cheias de lojas atraentes, cenário singular da vida moderna, parte do mito da Cidade Luz. Os artistas aqui incluídos viveram, produziram, passaram por Paris, cidade criativa antes mesmo que o termo existisse. A exposição interage com A arte do detalhe (e depois, nada), em cartaz desde o inicio de novembro, igualmente patrocinada pelo Banco BTG Pactual.

Nos anos 1920, a expressão Escola de Paris veio a designar a arte imediatamente anterior e aquela logo posterior feita nessa cidade, farol do mundo cultural até que se impusesse outra “Escola”, a de Nova York, com uma arte abstrata em tudo oposta à de Paris que, porém, continuou a fascinar. Àquela época Paris era considerada a capital do mundo e sua força criativa e inspiradora atraía (e ainda hoje atrai) artistas de todas as partes. Suas passagens, galerias comerciais levando de uma rua a outra, cheias de lojas atraentes e cenário singular da vida moderna, eram parte do mito da Cidade Luz.

Passagens por Paris propõe um passeio pela arte moderna, com obras feitas entre 1866 e 1948 por artistas icônicos do período: Manet, Degas, Cézanne, Gauguin, Van Gogh, Matisse, Renoir, Toulouse-Lautrec, Picasso, Modigliani, Portinari, Rego Monteiro… Todos os aqui incluídos viveram, produziram ou passaram por Paris. A exposição dá aos visitantes a oportunidade de apreciar algumas das obras mais representativas desse período.

Período:

A partir de 07 de dezembro de 2013 (sem previsão de encerramento, Acervo MASP)
Local: 2º andar do MASP, Galeria Georges Wildenstein
Curadoria: Teixeira Coelho e Denis Molino
Patrocínio: Banco BTG Pactual, Lei Federal de Incentivo à Cultura

Saiba mais: http://masp.art.br

 

Exposição de Lucian Freud no MASP

 

 

 

 

 

 

 

 

A mostra LUCIAN FREUD: Corpos e Rostos, que traz pela primeira vez ao Brasil um dos principais artistas do pós-guerra, tem foco em sua produção gráfica e apresenta dois períodos marcantes em sua carreira como gravurista: o primeiro deles na década de 1940, quando ainda jovem fez um pequeno número de gravuras experimentais e, depois de um longo intervalo, um segundo momento a partir da década de 1980, quando criou uma sucessão de obras extraordinárias usando a técnica da água-forte. Estes trabalhos mais recentes incluem uma ampla seleção de nus e retratos e foram descritos como “uma conquista paralela à suas pinturas”.

Com curadoria de Richard Riley e Delphine Allier e colaboração de Teixeira Coelho, a exposição traz ainda ao público brasileiro seis quadros: um autorretrato do começo de sua carreira e cinco pinturas de diferentes décadas, incluindo Girl with Roses, de 1947-48.E se completa com a exibição de 28 fotos tiradas por David Dawson, seu assistente, amigo e fotógrafo oficial que além de registrar os movimentos do artista e seus modelos no ateliê, costumeiramente servia ele próprio de modelo para Lucian Freud, que nasceu em 1922 na Alemanha e naturalizou-se inglês em 1939.

Realização: MASP e British Council. Participação Especial da Fundación de Museos Nacionales de Venezuela.

De 28 de junho, terça-feira, a 13 de outubro de 2013, domingo, no primeiro andar do MASP.

MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand

Av. Paulista, 1578. Acesso a deficientes. Horários: De 3ªs a domingos e feriados, das 10h às 18h. Às 5ªs: das 10h às 20h. A bilheteria fecha meia hora antes. Ingresso: R$ 15,00. Estudantes, professores e aposentados com comprovante: R$ 7,00. Acesso gratuito a todos às terças-feiras e para visitantes com até 10 anos e acima de 60 anos. Estacionamento: Car Park – Alameda Casa Branca, 41. R$ 14,00 para até duas horas. Pegar selo do estacionamento na recepção do MASP para ter descontos.

Portinari – As séries Bíblica e Retirantes

0324 P 2008 Masp_0189Retirantes, de 1944.
As séries Bíblica e Retirantes serão mostradas em sala especialmente desenhada, o que permite extrair todo o potencial formal e humano das obras de CândidoPortinari. O conjunto abrange o período em que a denúncia social marcou a pintura do artista, que reflete a situação brasileira a reboque das calamidades da guerra, que sensibilizaram tantos pintores europeus.
O curador, Teixeira Coelho quiz evidenciar os motivos pelos quais Portinari foi considerado um dos pintores brasileiros por excelência da primeira metade do século XX.A série Bíblica foi executada entre 1942 e 1944 para a sede da Rádio Tupi de São Paulo a pedido de Assis Chateaubriand. São oito telas de grandes dimensões que ilustram passagens do Velho e do Novo Testamento. A marca de Guernica – feita por Picasso em 1937 em reação à destruição daquela cidade basca pela aviação alemã com a cumplicidade da própria ditadura espanhola à época, encabeçada por Franco – é evidente e nunca foi negada por Portinari. Ele de fato quis pintar como Picasso naquela tela, por ele vista em Nova York por ocasião de sua estada em Washington com a finalidade de realizar painéis para a Biblioteca do Congresso. Guernica, hoje no Reina Sofia de Madrid, causou forte impacto sobre Portinari e o levou a adotar e adaptar o estilo do colega espanhol. A série seguinte, Retirantes, foi produzida entre 1944 e 1945. Das cinco pinturas iniciais, o MASP tem estas três – que deixam de lado o estilo da série anterior em busca de outra linguagem, mais próxima da adotada pelos muralistas expressionistas mexicanos Orozco e Siqueiros.Mostradas em conjunto, estas onze peças são um exemplo singular da arte pública engajada que, à época, se identificava com a vanguarda política e estética.MASP, Av. Paulista, 1578, 1º subsolo.Horários: De terça-feira, domingos e feriados, das 10h às 18h. Às quintas, das 10h às 20h. A bilheteria fecha meia hora antes.

Ingresso: R$ 15,00. Estudante: R$ 7,00. Crianças até 10 anos e adultos acima de 60 anos não pagam. Na terça-feira: acesso gratuito à todos.

CARAVAGGIO E SEUS SEGUIDORES

 

Medusa Murtola.1590. Michelangelo Merisi da Caravaggio. Galeria Uffizi, Florença, Itália. 

De 02 de agosto de 2012, quarta-feira, a 30 de setembro de 2012, domingo, no MASP.

A exposição em cartaz no MASP reune 20 obras-primas do mestre barroco e artistas por ele influenciados, os caravaggescos.
Pela primeira vez fora da Itália, a famosa Medusa Murtola (recentemente identificada como a “Medusa original”) e oRetrato do Cardeal poderão ser vistos de 02 de agosto a 30 de setembro de 2012 no 1º andar do MASP. Para o curador italiano Giorgio Leone essa será oportunidade única para o público brasileiro: “Das obras produzidas por Caravaggio em seus 38 anos de vida, apenas 62 chegaram aos nossos dias”.

Passando por diversas fases da vida do gênio, a mostra pode ser divida em três grandes blocos: trabalhos consagrados e conhecidos; novas descobertas; e obras “problema”, que ainda são objeto de estudo. Com curadoria de Fábio Magalhães no Brasil e Giorgio Leone na Itália, a exposição foi idealizada por Rossella Vodret, uma das principais autoridades em Caravaggio na Itália e chefe da Superintendência Especial para o Patrimônio Histórico, Artístico e Etnoantropológico e para o Pólo Museológico da Cidade de Roma. 

Av. Paulista, 1578. Acesso a deficientes. Horários: De 3ªs a domingos e feriados, das 10h às 18h. Às 5ªs: das 10h às 20h. A bilheteria fecha meia hora antes. 

Ingresso: R$ 15,00. Estudante: R$ 7,00. Até 10 anos e acima de 60 anos.

Às 3ªs feiras: acesso gratuito. 

Veja esta e outras e outras atrações no site: http://masp.art.br/masp2010/

Ponto de Encontro

Alunos do terceiro ano participam da primeira edição do Ponto de Encontro.

Ponto de Encontro é uma programação aberta para pais e alunos do Colégio Bandeirantes que desejam conhecer mais sobre os museus de Arte de São Paulo. O programa contempla conteúdos históricos das instituições visitadas, seus protagonistas, sua arquitetura e acervos.

Na quarta-feira passada, dia 16 de maio, o primeiro Ponto de Encontro teve como tema o projeto arquitetônico do MASP – Museu de Arte de São Paulo e sua autora: Lina Bo Bardi. Desde o Parque Trianon, durante uma hora e meia, o grupo percorreu o entorno do museu para observar o edifício por vários ângulos e comparar a paisagem atual da Av. Paulista com fotos de sua fundação. Reflexões sobre o estado de conservação do edifício, o abondono, a sujeira, a depredação, os danos causados pela poluição e vibração, a ocupação do vão livre por manifestações públicas e ambulantes de todo tipo, foram apenas alguns dos problemas levantados pelo grupo durante a visita. Ao final do Ponto de Encontro, o grupo ainda teve fôlego para conhecer o edifício por dentro e visitar as exposições em cartaz.

 

 

 

 

 

Próximo Ponto de Encontro no MASP:

Dia 30 de maio, quarta-feira, em dois horários: 14:00 às 15:30 e 16h00 às 17:30.

Tema – Assis Chateaubriand e Pietro Maria Bardi: concepção e acervo do MASP.

Orientação: professora Gisele Ottoboni

Dez vagas por horário. Aberto a pais, alunos e ex-alunos.

Esta atividade inclui ingressos para as exposições em cartaz e certificado de participação.

Inscreva-se: http://www.colband.com.br/2012/inscricoes/ponto_encontro_masp/

 

 

 

 

Conheça a programação das exposições em cartaz no MASP : http://masp.art.br/masp2010/index.php