Telas do Prof. Pedro Leão em exposição

Estão em exposição desde o final do 4º bimestre, na sala dos professores, três telas de autoria do professor Pedro Leão, do departamento de Artes do Band. Produzidas com uma variedade de materiais que vão da tinta a óleo à aquarela, as telas têm uma coisa em comum: a figura da atriz italo-brasileira Nydia Lícia 

Nascida em Trieste, na fronteira entre a Itália e a Áustria, Nydia mudou-se com a família para o Brasil na década de 30, aos 13 anos de idade, fugindo do crescente fascismo italiano. Anos depois, viria a trabalhar no Ministério da Cultura e, sob o comando de Pietro Maria Bardi, integraria o grupo de profissionais que fundou o MASP. Ainda no Museu, conheceu artistas do porte de Di Cavalcanti, Oswald de Andrade, Flávio de Carvalho, Aldemir Martins, Marcelo Grassmann, Lasar Segall e Tarsila do Amaral, entre muitos outros. Mas o contato com uma geração jovem de artistas de diversos meios a levou ao que viria a ser sua paixão profissional: o teatro. Nydia participou dos primeiros grupos profissionais de teatro no Brasil. 

Eram grupos compostos de pessoas que ganhavam a vida no palco, ao contrário do teatro feito até então por amadores, que tinham outros empregos fixos durante o dia e encaravam o teatro como um passatempo nas horas vagas. Grupos como o TBC (Teatro Brasileiro de Comédia) de Nydia estavam surgindo em muitas cidades grandes do país na época. E do encontro entre grupos de São Paulo e do Rio de Janeiro, Nydia conheceu o ator Sérgio Cardoso, que viria a ser seu marido. Juntos, fundaram a Compania Nydia Lícia – Sérgio Cardoso em um teatro no bairro da Bela Vista, em São Paulo. A Compania trabalhou com grandes atores da época como Cacilda Becker, Walmor Chagas e Maria Della Costa. O teatro da Compania é hoje conhecido como Teatro Sérgio Cardoso. O casal teve uma filha antes de se separar. Sérgio Cardoso morreu em 1972, quase dez anos antes de conhecer o primeiro de seus dois netos, Pedro Cardoso Leão, que hoje dá aulas de Arte no Band.

Já Nydia continuou a trabalhar no teatro por mais cerca de 40 anos, entre produções de teatro infantilparticipações na TV culturaou lecionando no Teatro Escola Célia Helena e na FAAP.  

Nydia Lícia faleceu há quase um ano, no dia 12 de Dezembro de 2015, aos 89 anos de idade. Além de sua intensa atuação nas artes, ela incentivava seus dois netos a trilharem seus próprios caminhos expressivos. Pedro interessou-se pelas artes plásticas, tornando-se professor do Band em 2012. Ele mantém até hoje seu ateliê na casa da avó. Seu irmão João desenvolve uma carreira como músico, tocando hoje na banda da cantora paulista Céu. Recebeu treinamento vocal da avó.  

A exposição marca esse período de um ano sem a atriz e comemora essa relação pessoal entre o professor Pedro e sua avó Nydia. As telas tomam como base para sua criação imagens do extenso arquivo de fotos de Nydia, assim como elementos de folhetos e programas das peças. As três telas representam as peças “A Raposa e as Uvas“, na qual Nydia aparece junto com Sérgio Cardoso; “Chá e Simpatia“, onde Pedro substitui o ator Jorge Fischer para colocar-se ao lado da avó ainda jovem; e “Entre Quatro Paredes“, na qual figuram Nydia, Sérgio e Cacilda Becker.  

As telas devem ficar na sala dos professores até o dia 21 de Dezembro. 

Alunos expõem obras tridimensionais no “Jardim dos Objetos”

“Jardim dos Objetos”: construções feitas pelos alunos do 6o ano nas aulas de Artes do 3o bimestre.

Inspirado no Jardim de Esculturas do MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo, no Parque do Ibirapuera, ocupamos áreas verdes do colégio com trabalhos feitos pelos alunos do 6º ano nas aulas de Artes do 3o bimestre.

Exposição montada no pátio do colégio.

Exposição montada no pátio do colégio.

São construções com retalhos de madeira, argila, arame, barbante, pregos, palitos e uso de caneta 3D. Os alunos trabalharam em grupo e exploraram as possibilidades expressivas dos materiais e a tridimensionalidade criando simbologias, representações e metáforas com muita criatividade e bom humor. 

Aproveitem a manhã do próximo sábado, dia 24 de setembro, para conhecer o “Jardim dos Objetos” do 6º ano no pátio do Colégio Bandeirantes.

Veja abaixo algumas imagens do processo de construção dos objetos pelos alunos:

img_4285

img_4246

Uso de caneta 3D pelos alunos durante o processo de construção.

img_4609

Ocupação dos jardins do colégio pelos objetos criados pelos alunos.

Primeiro contato dos alunos com seus trabalhos em exposição.

 

Exposição Carne Vale

carne valeDia 26 de Outubro a Galeria de Arte do SESI-SP abre para o público a exposição Carne Vale – o imaginário carnavalesco na cultura brasileira, uma narrativa sobre o imaginário do carnaval, traçando relações entre as muitas formas de representação desta festa popular tão identificada e associada à cultura e ao modo de ser do brasileiro.
Com curadoria de Roberto Moreira S. Cruz, a exposição é dividida em 5 ambientes temáticos com gravuras de Debret e Rugendas, um filme realizado por Cao Guimarães e Rivane Neuenschwander, além de fotos de Pierre Verger e Marcel Gautherot, além de figurinos e instalações que recortam mais de dois séculos desta festividade. Passando pelo final do século XVIII com desenhos de Carlos Julião (1740-1811) até a contemporaneidade de Glauber Rocha (1939-1981), Lygia Pape (1927-2004) e Helio Oiticica (1937-1980); passando pelas gravuras dos viajantes Jean-Baptiste Debret (1768-1848) e Johann Moritz Rugendas (1802-1858) e chegando à visão neo-barroca de Arthur Omar (1948) e Eder Santos (1960);

A exposição vai além do visual trazendo marchinhas de carnaval de Chiquinha Gonzaga, Ary Barroso e Pixinguinha eternizadas nos bailes e blocos pelo Brasil, e poderá assistir um trecho do polêmico desfile Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia, idealizado por Joãosinho Trinta para o carnaval da Beija-Flor de Nilópolis de 1989.

Uma espiral de relações que circunscreve um panorama caleidoscópico de imagens, sons e referências resgatadas das lembranças efêmeras de muitos fevereiros.

Serviço
Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
av. Paulista, 1.313 – em frente a estação Trianon-Masp do Metrô
de 26 de Outubro a 31 de Janeiro de 2016
diariamente, das 10h às 20h
entrada permitida até às 19h40
Gratuito
Galeria de Arte do SESI-SP

ComCiência – Patricia Piccini no CCBB

Com abertura no dia 12 de Outubro, a exposição ComCiência da artista australiana Patricia Piccini teve sua inauguração com “Skywhale”, um balão híbrido de baleia e tartaruga que sobrevoou o centro da cidade de São Paulo.

“Para trazer a questão das mutações genéticas para o território da arte, a artista australiana Patricia Piccinini se utiliza do realismo como linguagem, apresentando ao espectador um universo de criaturas desconhecidas, porém palpáveis e surpreendentemente afetuosas. ComCiência, um neologismo que carrega sentido duplo, conectando consciente e ciência, propõe ao público um percurso narrativo entre esculturas, desenhos, fotografias e vídeos.” Curadoria: Marcello Dantas.

SAO PAULO / 05/10/2015 / CADERNO 2 imagens das obras da artista Patricia Piccinini, que vai abrir no dia 12/10 exposição no CCBB de São Paulo. FOTO DIVULGACA

Com produções em seu estúdio em Melbourne, sua criaturas possuem uma caráter repulsivo mas ao mesmo tempo sedutor, o que traz a reflexão sobre o próprio entendimento do homem, os padrões de beleza impostos pela mídia de massa, o racismo e a xenofobia. Patricia Piccinini costuma dizer que seu mundo é mais repleto de perguntas do que de respostas.

FR43 SÃO PAULO - SP - 09/10/2015 - CADERNO 2 - PATRICIA PICCININI - Fotos da exposição da artista australiana Patricia Piccinini.   FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

FR43 09/10/2015 – CADERNO 2 – PATRICIA PICCININI –  FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Serviço

Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo.
Local: Térreo, subsolo, 1º, 2º, 3º e 4º andares.
(11) 3113-3651/3652
12 de Outubro a 4 de Janeiro
Das 9h às 21h
Entrada franca
Visitação com hora agendada
Agende sua visita aqui: ingresso rápido

Fontes:site CCBB
Mistura Urbana

Exposição Africa Africans

Exposição no Museu Afro Brasil sobre arte africana contemporânea
afrNo dia 25 de maio o Museu Afro inaugurou a exposição Africa Africans, a maior mostra de arte contemporânea africana já realizada no Brasil. Lá você vai encontrar instalações, pinturas, esculturas, vídeos e moda. No dia 26 de maio ocorreu um encontro internacional com sobre o tema da exposição com artistas convidados para debater com o público.
A exposição tem foco na criação de artistas africanos, nascidos e residentes no continente ou fora dele, assim como artistas de origem africana que, mesmo tendo nascido fora da África, dialogam com a pluralidade de experiências estéticas e sociais presente nas diversas regiões do continente.
No Brasil, os fios que nos unem ao continente e que durante muito tempo ficaram esquecidos e escondidos pelo racismo cordial característico da sociedade brasileira nos impelem a buscar uma África que é, muitas vezes, criada pelo imaginário. A imagem da África veiculada pela mídia brasileira é frequentemente miserabilista ou então sonhada e idealizada, aquela das práticas culturais originárias de uma África que já não corresponde à atual.

afrSERVIÇO: AFRICA AFRICANS

Exposição de Arte Africana Contemporânea
ABERTURA DA EXPOSIÇÃO
25 DE MAIO – 19H
ENCERRAMENTO
30 DE AGOSTO
A entrada é gratuita e aberta para todas as idades.
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n
Parque Ibirapuera – Portão 10
São Paulo / SP – 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br

Saiba mais em http://www.museuafrobrasil.org.br/programacao-cultural/exposicoes/temporarias/detalhe?title=%22Africa+Africans%22+

Waking Up in News America – Robert Heinecken no MIS

Acontece no MIS de 4 de março à 12 de abril a instalação que estava fora do alcance do público há quase vinte anos, Waking Up in News America, do artista norte americano Robert Heinecken (1931-2006). O artista é mundialmente reconhecido por seu trabalho experimental e inovador. Concebida em 1986 sua obra ainda hoje levanta questionamentos sobre os efeitos dos meios de comunicação de massa, principalmente a televisão.

A instalação é uma sala sugestivamente doméstica, em que todas as superfícies – teto, parede, piso e todos os objetos – são cobertos por imagens captadas pela TV. Os visitantes tem a oportunidade de circular livremente pelo espaço experimentando a imersão pelo mundo saturado de imagens.

Heinecken foi pioneiro em explorar a saturação de imagens que somos submetidos diariamente. Diferente das tecnologias de hoje, o artista capturou imagens de forma artesanal, pressionando papel fotográfico na tela da televisão ligando e desligando o aparelho seguidamente. As imagens formadas embaçadas fazem alusão ao dadaísmo, permitindo que o material encontre por si só sua forma final.

RH_WakingUp_View2_WEB

HORÁRIOS e LOCAL

04/03/15 a 12/04/15 – Entrada gratuita
TERÇAS a SEXTAS das 12h às 21h
SÁBADOS das 10h às 21h
DOMINGOS e FERIADOS das 11h às 20h

Espaço Expositivo Térreo

MIS – Av. Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo – (11) 55 2117-4777

Leia mais sobre o artista e a exposição em: http://tinyurl.com/pnaf3gq

Cor e Estrutura – Pinturas, desenhos e colagens de Renata Tassinari

Até domingo 29/03, O Instituto Tomie Ohtake, com curadoria de Tassia Palhares, reúne cerca de 50 trabalhos de Renata Tassinari datados desde meados dos anos 80 até 2013. As obras apresentam a trajetória da artista paulista com procedimento de colagem como fio condutor na formação de sua poética.

imagem

Seguindo a característica da pintura da geração de 80, no início de sua carreira, Renata misturava elementos figurativos à gestualidade. Ao abandonar estes elementos a artista deu lugar a uma ampla pesquisa de cor, sendo até hoje marca de seus trabalhos. Utiliza elementos na superfície da tela, como lixas, madeiras, borracha, papelão e chumbo para a criação de diversas relações entre a cor e o suporte.

HORÁRIOS E LOCAL

06/02/2015 a 29/03/2015 – Entrada gratuita

TERÇA A DOMINGO das 11h às 20h.

Instituto Tomie Ohtake –  Avenida Faria Lima, 201

Link: http://www.institutotomieohtake.org.br/programacao/exposicoes/cor-e-estrutura/

Saguão do Castelo Rá-Tim-Bum reabre ao público no MIS

exposicao-castelo-ra-tim-bum-07152014-77-original

Entre os dias 12 de fevereiro e 5 de abril, o MIS (Museu da Imagem e do Som) reabre ao público o Saguão do Castelo Rá-Tim-Bum, ambiente que recriou o quarto do Nino e a árvore da Cobra Celeste.

A exposição, que aconteceu no museu em comemoração aos 20 anos do programa, marco infanto-juvenil da TV brasileira, aconteceu entre julho de 2014 e janeiro de 2015 e recebeu por volta de 410 mil pessoas, recorde absoluto de visitação no espaço.

HORÁRIOS e LOCAL

12/02/15 a 05/04/15 – R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia) – Terças-feiras: entrada gratuita
TERÇAS a SEXTAS das 12h às 21h
SÁBADOS das 10h às 21h
DOMINGOS e FERIADOS das 11h às 20h
MIS – Av. Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo – (11) 55 2117-4777
Link: http://www.mis-sp.org.br/icox/icox.php?mdl=mis&op=programacao_interna&id_event=1808

Exposição Eu Lago Sou – Mário Lago um Homem do Século XX – Memória em Movimento

e-convite-final-mario-lago_mube2015Até o dia 22 de março a vida e a obra do ator, autor, compositor e militante político Mário Lago poderá ser vista no MuBE (Museu Brasileiro da Escultura), em São Paulo. A exposição mostrará para as diversas gerações como o artista influenciou e se deixou influenciar pela sociedade em que viveu – a qual chamava de “moldura do meu quadro”, além de firmar a sua memória como um patrimônio atemporal.

Apesar de ter sido carioca da Lapa, Mário Lago tinha uma relação emocional com São Paulo. Desde a infância, quando acompanhava o pai, maestro, em turnês pela cidade, até as passagens pelas rádios Bandeirantes e Panamericana, da qual foi um dos fundadores.

A exposição conta com diversos registros audiovisuais de seus trabalhos no cinema e na televisão, da militância e sua vida pessoal como o depoimento do ator Lima Duarte falando sobre o início da carreira e a amizade entre eles.

Também é possível ouvir textos inéditos e novas parcerias, como 10 poemas seus musicados por artistas contemporâneos.

HORÁRIOS e LOCAL

26/02/15 a 22/03/15 – Entrada gratuita
TERÇA a DOMINGO das 10h às 19h
MUBE – Av. Europa, 218, Jardins, São Paulo – (11) 2594-2601
Link: http://mube.art.br/expos/eu-lago-sou/

No dia 6 de março de 2015 (sexta-feira), excepcionalmente, a exposição estará aberta no horário de 10h às 18h.