Exposição Carne Vale

carne valeDia 26 de Outubro a Galeria de Arte do SESI-SP abre para o público a exposição Carne Vale – o imaginário carnavalesco na cultura brasileira, uma narrativa sobre o imaginário do carnaval, traçando relações entre as muitas formas de representação desta festa popular tão identificada e associada à cultura e ao modo de ser do brasileiro.
Com curadoria de Roberto Moreira S. Cruz, a exposição é dividida em 5 ambientes temáticos com gravuras de Debret e Rugendas, um filme realizado por Cao Guimarães e Rivane Neuenschwander, além de fotos de Pierre Verger e Marcel Gautherot, além de figurinos e instalações que recortam mais de dois séculos desta festividade. Passando pelo final do século XVIII com desenhos de Carlos Julião (1740-1811) até a contemporaneidade de Glauber Rocha (1939-1981), Lygia Pape (1927-2004) e Helio Oiticica (1937-1980); passando pelas gravuras dos viajantes Jean-Baptiste Debret (1768-1848) e Johann Moritz Rugendas (1802-1858) e chegando à visão neo-barroca de Arthur Omar (1948) e Eder Santos (1960);

A exposição vai além do visual trazendo marchinhas de carnaval de Chiquinha Gonzaga, Ary Barroso e Pixinguinha eternizadas nos bailes e blocos pelo Brasil, e poderá assistir um trecho do polêmico desfile Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia, idealizado por Joãosinho Trinta para o carnaval da Beija-Flor de Nilópolis de 1989.

Uma espiral de relações que circunscreve um panorama caleidoscópico de imagens, sons e referências resgatadas das lembranças efêmeras de muitos fevereiros.

Serviço
Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
av. Paulista, 1.313 – em frente a estação Trianon-Masp do Metrô
de 26 de Outubro a 31 de Janeiro de 2016
diariamente, das 10h às 20h
entrada permitida até às 19h40
Gratuito
Galeria de Arte do SESI-SP

ComCiência – Patricia Piccini no CCBB

Com abertura no dia 12 de Outubro, a exposição ComCiência da artista australiana Patricia Piccini teve sua inauguração com “Skywhale”, um balão híbrido de baleia e tartaruga que sobrevoou o centro da cidade de São Paulo.

“Para trazer a questão das mutações genéticas para o território da arte, a artista australiana Patricia Piccinini se utiliza do realismo como linguagem, apresentando ao espectador um universo de criaturas desconhecidas, porém palpáveis e surpreendentemente afetuosas. ComCiência, um neologismo que carrega sentido duplo, conectando consciente e ciência, propõe ao público um percurso narrativo entre esculturas, desenhos, fotografias e vídeos.” Curadoria: Marcello Dantas.

SAO PAULO / 05/10/2015 / CADERNO 2 imagens das obras da artista Patricia Piccinini, que vai abrir no dia 12/10 exposição no CCBB de São Paulo. FOTO DIVULGACA

Com produções em seu estúdio em Melbourne, sua criaturas possuem uma caráter repulsivo mas ao mesmo tempo sedutor, o que traz a reflexão sobre o próprio entendimento do homem, os padrões de beleza impostos pela mídia de massa, o racismo e a xenofobia. Patricia Piccinini costuma dizer que seu mundo é mais repleto de perguntas do que de respostas.

FR43 SÃO PAULO - SP - 09/10/2015 - CADERNO 2 - PATRICIA PICCININI - Fotos da exposição da artista australiana Patricia Piccinini.   FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

FR43 09/10/2015 – CADERNO 2 – PATRICIA PICCININI –  FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Serviço

Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo.
Local: Térreo, subsolo, 1º, 2º, 3º e 4º andares.
(11) 3113-3651/3652
12 de Outubro a 4 de Janeiro
Das 9h às 21h
Entrada franca
Visitação com hora agendada
Agende sua visita aqui: ingresso rápido

Fontes:site CCBB
Mistura Urbana

Ocupação João das Neves

jo

“Um Brasil enriquecido pela diversidade, permeado de conflitos sociais e políticos e iluminado pelas perspectivas poéticas do teatro é o que transparece na carreira de João das Neves, dramaturgo, ator, diretor e escritor que recebe uma Ocupação no Itaú Cultural, em São Paulo, de 26 de setembro a 8 de novembro de 2015.”

O Itaú Cultural apresenta a Ocupação João das Neves. A exposição mostra o percurso das principais trajetórias de João das Neves desde o combate à ditadura civil-militar – como membro do Centro Popular de Cultura (CPC) e do Opinião – até seu convívio com povos indígenas do Acre e os Congadeiros de Minas Gerais os quais reforçaram sua ligação com a tradição da arte genuinamente popular e influência em suas obras. No teatro, o artista possui grande inventividade, ressaltando a adaptação de Primeiras Estórias, adaptação do livro homônimo de Guimarães Rosa. No espaço expositivo o espetáculo é detalhado em um aplicativo interativo.

A cenografia, projetada por Rodrigo Cohen, conversa com o conteúdo. Elementos da cultura popular – peças de cerâmica, máscaras e mamulengos, instrumentos e mobiliário – são dispostos em ambientes sensoriais: o público caminha por terra batida, folhas secas, serragem e caquinhos de azulejo, sempre em referência aos universos com que o homenageado entrou em contato nas suas viagens.

O site da Ocupação apresenta diversas entrevistas, áudios, fotos e vídeos com parceiros de João e pesquisadores de seu trabalho. No fim de Outubro será lançado um documentário que acompanhou João em visita a diversos locais que o marcaram, como Rio de Janeiro, Acre e Minas Gerais.

joao-366x244Ocupação João das Neves
sábado 26 de setembro a domingo 8 de novembro de 2015
terça a sexta 9h às 20h [permanência até as 20h30]
sábado, domingo e feriado 11h às 20h
Avenida Paulista, 149 – São Paulo/SP – Piso térreo
Gratuito

Infotmações de: http://novo.itaucultural.org.br/programe-se/agenda/evento/ocupacao-joao-das-neves/

Satyros Teen

A companhia de teatro Os Satyros possui dois projetos focados em adolescentes, Meu Mundo Preto e Branco (MMPB) e Na Real. As peças satyros (4)são baseadas no projeto alemão “Stay or Get Away”, desenvolvido pela instituição Interkunst, o qual O Espaço Satyros dirigiu entre os anos 2000 e 2005.
O projeto aqui é desenvolvido desde 2010 com jovens da rede pública de ensino. Os espetáculos são criados baseados em histórias e depoimentos pessoais, além de ter como objetivo a conscientização do próprio “eu” contribuindo para a formação de cidadãos que se empenhem para a evolução de nossa sociedade.

Meu Mundo Preto e Branco (MMPB)
SINOPSE
Meu mundo preto e branco é uma performance intensa, elaborada a partir das vivências significativas dos próprios integrantes do grupo de adolescentes que protagoniza a performance. De nossas histórias pessoais extraímos acontecimentos marcantes, tanto para o público quanto para o próprio elenco como experiências relativas a estupro, paixões, liberdade, fatos reais que transgridem as barreiras sócio-culturais impostas e se transformam em expressão artística.satyros (3)
Seja bem vindo ao Nosso Mundo.

SERVIÇO
Sábados, às 18h
Estação Satyros
(Praça Roosevelt, 134 – Consolação)
Ingresso: Pague quanto poder.
Temporada: 26/06 até 18/09

 

Na Real
O processo de montagem do espetáculo foi desenvolvido em processo colaborativo, onde os jovens faziam depoimentos sobre os seus problemas do dia-a-dia, suas angústias, seus satyros (2)desejos e frustrações. A partir destes depoimentos e de improvisações feitas pelos próprios adolescentes, o espetáculo foi roteirizado e montado. Situações como bullying, desintegração familiar, alcoolismo (especialmente paterno), drogas, desinteresse escolar, gravidez na adolescência e outros temas candentes surgiram naturalmente durante o processo.
SINOPSE
Na real é uma peça performática que tem em sua essência a intercessão de linguagens artísticas. Nossos adolescentes tinham contato com linguagens como a dança, música e circo dentro das fábricas de cultura de São Paulo. Nossa performance é o resultado dessa experiência, entrando no ritmo das vivências dos adolescentes, que doaram suas histórias para que o espetáculo se consumasse.

SERVIÇO
Domingos, às 17h30
Estação Satyros
(Praça Roosevelt, 134 – Consolação)
Sábado 18h até 16/05
Ingresso: Pague quanto poder.
Temporada: 27/06 até 19/09

Informações e sinopses de: http://www.satyros.com.br/os-satyros

http://www.satyros.com.br/blog/271-satyros-teens

Clube do Livro

Os alunos do 7o ano iniciaram o tão esperado Clube do Livro! Este ano, o projeto contou com a participação da equipe de Artes, que, juntamente com os alunos, preparou uma linda plaquinha para enfeitar a estante de livros. Os alunos adoraram participar de tudo e estão ansiosos para levarem os livros para casa!IMG_1827 IMG_1824 IMG_1829 IMG_1831

Virada Sustentável 2015

virada

Do dia 26 a 30 de Agosto acontece em diversos locais da cidade de São Paulo a Virada Sustentável 2015. Este é o maior evento de mobilização e educação para a sustentabilidade do Brasil. Durante esses quatro dias, as centenas de atividades que acontecerão tem como objetivo a sustentabilidade que inspire mudança de atitute a partir de um viés positivo e não por meio da culpa ou o medo.

Confira algumas atrações:

27/08 08h às 18h –Tecno Orixás

A instalação apresenta esculturas tridimensionais, inspiradas em divindades africanas do candomblé e em canções da Música Popular Brasileira (MPB).

Local: Parque Burle Marx
Endereço: Av. Doná Helena Pereira de Morães, 200

Continuar lendo

Kandinsky: Tudo Começa num Ponto

 

No dia 7 de Agosto a exposição Kandinsky: Tudo Começa num Ponto teve início no Centro Cultural Banco do Brasil.
A exposição traz a trajetória de Wassily Kandinsky, grande percursor do abstracionismo. É composta por 153 obras e objetos do artista, seus contemporâneos e grandes influências. Além da co09/11/2014. Crédito: Gilberto Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Pintura Improvisação nº 4, de Wassily Kandinsky, exibida na exposição Kandinsky: Tudo começa num ponto.leção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, o acervo conta com obras de museus da Rússia e coleções procedentes da Alemanha, Áustria, Inglaterra e França.
Kandinsky aborda diversos temas, entre eles em sua participação em Der Blaue Reiter – “O Cavaleiro Azul”, evidenciando as influências de tradições russas e o grupo de artistas que participaram da obra em 1911 Munique, Alemanha. Segundo o diretor-geral da exposição, Rodolfo Athayde, “A experiência com o xamanismo inspirou muito sua obra, não só espiritualmente, mas também esteticamente”, “É o turbilhão de sensações e de cores que Kandinsky sentia nesses lugares que ele quis pintar”.

kanKandinsky: Tudo Começa Num Ponto é uma exposição com caráter revelador para muitos do Ocidente, pois, além de jóias, cestos e trenós da arte popular do norte da Sibéria e de rituais xamãnicos, como tambores e vestimentas, é possível aprofundar no universo criativo e as referências iniciais do artista, colocando suas obras lado a lado a de seus contemporâneos.

Serviço – Kandinsky: Tudo Começa Num Ponto
Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo.
(11) 3113-3651/3652
8 de julho a 28 de setembro
Das 9h às 21h
Entrada gratuita

Informações de:
http://guia.folha.uol.com.br/exposicoes/2015/07/1650491-precursor-do-abstracionismo-wassily-kandinsky-e-tema-de-exposicao-em-sp.shtml
http://brasileiros.com.br/2015/07/ccbb-apresenta-exposicao-kandinsky-tudo-comeca-num-ponto/

 

Exposição Africa Africans

Exposição no Museu Afro Brasil sobre arte africana contemporânea
afrNo dia 25 de maio o Museu Afro inaugurou a exposição Africa Africans, a maior mostra de arte contemporânea africana já realizada no Brasil. Lá você vai encontrar instalações, pinturas, esculturas, vídeos e moda. No dia 26 de maio ocorreu um encontro internacional com sobre o tema da exposição com artistas convidados para debater com o público.
A exposição tem foco na criação de artistas africanos, nascidos e residentes no continente ou fora dele, assim como artistas de origem africana que, mesmo tendo nascido fora da África, dialogam com a pluralidade de experiências estéticas e sociais presente nas diversas regiões do continente.
No Brasil, os fios que nos unem ao continente e que durante muito tempo ficaram esquecidos e escondidos pelo racismo cordial característico da sociedade brasileira nos impelem a buscar uma África que é, muitas vezes, criada pelo imaginário. A imagem da África veiculada pela mídia brasileira é frequentemente miserabilista ou então sonhada e idealizada, aquela das práticas culturais originárias de uma África que já não corresponde à atual.

afrSERVIÇO: AFRICA AFRICANS

Exposição de Arte Africana Contemporânea
ABERTURA DA EXPOSIÇÃO
25 DE MAIO – 19H
ENCERRAMENTO
30 DE AGOSTO
A entrada é gratuita e aberta para todas as idades.
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n
Parque Ibirapuera – Portão 10
São Paulo / SP – 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br

Saiba mais em http://www.museuafrobrasil.org.br/programacao-cultural/exposicoes/temporarias/detalhe?title=%22Africa+Africans%22+

Roger Ballen no Museu de Arte Contemporânea da USP

É crucial para a minha estética que minhas iRoger-Ballenmagens existam na realidade ambígua; um lugar que não é definido nem por documentação nem por fantasia.– Roger Ballen

Em sua primeira exposição individual na América Latina, “Roger Ballen: transfigurações, fotografias 1968-2012″ chega a São Paulo depois de ter passado pelo Rio de Janeiro e por Curitiba. A mostra cobre grande parte da produção fotográfica do artista e tem como objetivo divulgar seu trabalho que é pouco conhecido por nós. Nascido em Nova York em 1950, mudou-se para a África do Sul, local que ficou por mais de 30 anos. Geólogo de formação, dedicou-se a fotografia impactado pela cultura local.
As fotografias de caráter restrospectivo de Ballen investigam a condição humana, funcionando tanto como um caderno de anotações rápidas, quanto para construções ballenelaboradas. Diferente do preto e branco sutil das fotografias clássicas, suas imagens contém uma peculiar aspereza, não havendo concessões de ordem estética ou sentimental.

Em uma jornada atemporal e paradoxalmente contemporânea, Ballen aborda diferentes temas como a natureza, a cultuballen3ra, o corpo, a animalidade e a loucura.

28 MAR 2015 – 27 SET 2015

Entrada Gratuita
MAC USP Ibirapuera
Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 – São Paulo-SP, Brasil
Horário de funcionamento:
Terça das 10 às 21; Quarta a domingo, 10 às 18 horas
Segundas: fechado

10º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

banner_superior_fest_latino_2015

Na quarta, 29 de julho, foi exibido em première mundial o filme de Marcelo Masagão, “Ato, Atalho e Vento” na abertura do 10º Festival de Cinema Latino-AmericaATO FALHO FESTIVAL DO MINUTOno de São Paulo.
O filme é fruto do encontro de um livro e 143 filmes produzidos nos 4 ou 5 cantos do  planeta. O livro é o “Mal estar na Civilização”, escrito por Freud. Em 2014 o filme participou do X Festival de Roma e do IDFAFestival Internacional de Documentário de Amsterdam. No dia 30 de Julho o filme tem estréia comercial no Reserva Cultural. O diretor afirma que “As coisas não saíram como havíamos planejado”, tendo está como sinopse deste intrigante filme. “Ato, Atalho e Vento” conta com 2.223 atores, 5.041 locações em 722 cidades tendo sido realizados 4.891 cortes. Segundo o diretor “promover o encontro de planos concebidos por diversos diretores é um jogo de juntar pedaços de tempo e espaço, alargando e desfazendo  sentidos.  É um filme entre-planos. Ou, um filme junta-planos.”
Encontros inusitados ocorrem no filme. No início, combinam planos de Fellini (La Nave Va), Angelopoulus (Um olhar a cada dia) e WinWender (Pina), Lucrecia Martel (Pântano), Elia Kazan (Uma rua Chamada Pecado), Rene Clair (Entracte), entre outros.

Continuar lendo